quinta-feira, 30 de julho de 2009

(Fascículo 14)






Os Navios Vickings

Eram excelentes, as qualidades náuticas das embarcações Vickings: cascos trincados ,muito longos relativamente à boca, dotados de quilha, o que lhes proporcionava uma manutenção do rumo depois de regulada a vela quadrada, com que apesar disso os Drakars e os Knarrs -assim se designavam os principais tipos de embarcações nórdicas -conseguiam bolinar(?) ,em ângulos não muito apertados.

KNARR




Knarr ( recriado) bolinando

Os navios eram concebidos para o comércio costeiro, e por isso eram abertos(sem convés) e amarando na praia, á noite, onde estabeleciam acampamento. Tinham calado baixo.Eram esguios, com óptimas saídas de água devido ás suas linhas onde a popa tinha uma forma recurvada como a proa ,permitindo-lhes navegar nos dois sentidos em locais apertados(rios,enseadas). Utilizavam na construção o carvalho, mas também pinho e a lima.

KNARR (reconstituição)





KNARR com vento da popa

Quando necessitaram de atravessar oceanos, os nórdicos criaram barcos de bordo mais alto, já fechados com convés e porão, onde criaram espaços apropriados para fazer fogo, e assim se poderem alimentar. Estas embarcações podiam aplicar remos para sua deslocação .
A metodologia de construção diferiu das embarcações construídas no mediterrâneo: os cascos eram alinhados primeiro e, só posteriormente, lhes era encostada a ossatura interior(cavernas). O casco trincado era contudo muito resistente, e a utilização de pregaria de cobre aumentava notoriamente a solidez .
[1]



Reconstituição de um KNARR

[1] Na Anse aux Meadows Terra-Nova) foram encontrados vestígios de um estaleiro ,e recolhidas amostras de pregaria que foram identificadas como sendo da viagem de LEIF à Vinland.

Nenhum comentário:

Postar um comentário